A IMPORTÂNCIA DA CIBERSEGURANÇA PARA DADOS SENSÍVEIS

 A IMPORTÂNCIA DA CIBERSEGURANÇA PARA DADOS SENSÍVEIS
Compartilhe

Se estamos no caminho de compreender a fundo o cérebro humano, devemos muito desse progresso aos dados.

Diante da era do Big Data, o seu valor é inestimável – e as possibilidades infinitas.

Muito mais do que a compreensão do nosso cérebro, podemos pensar na maximização do nosso potencial. Então, um futuro em que temos dados em tempo real sobre a nossa saúde deixa de ser fantasia, da mesma forma em que a escrita com a mente torna-se possível e doenças degenerativas tornam-se coisa do passado.

Os dados nos ajudam a revolucionar até mesmo a indústria do entretenimento, que agora pode contar com experiências completamente imersivas e personalizadas.

É aqui que o princípio do Peter Parker, ou Homem-Aranha, ganha um novo significado: Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades.

Dados inestimáveis pedem por uma segurança excepcional.

MUDANÇA DE MINDSET

Segundo a Kaspersky, empresa de cibersegurança40% dos brasileiros estão dispostos a expor dados sensíveis para obter vantagens, como descontos ou serviços personalizados.

Isso significa que, primeiramente, as pessoas devem ser conscientizadas sobre o poder dos dados, a importância da privacidade e a responsabilidade que está em suas mãos. Por outro lado, as empresas devem ter consciência sobre o material que têm disponível e devem dispor dos recursos necessários para protegê-los.

Por trás dos dados estão pessoas, e é imprescindível que esse conjunto de informações seja utilizado pelo propósito pelo qual foi coletado. Para isso, a cibersegurança é uma ferramenta fundamental: impede o vazamento dos dados.

POR QUE CIBERSEGURANÇA?

Por definição, a cibersegurança é o conjunto de práticas, técnicas e normas direcionadas à proteção de informações sensíveis ao negócio, estejam elas armazenadas, sendo processadas ou sendo transmitidas. Seja qual for o contexto, as informações sensíveis devem estar seguras.

Mas não é sempre que isso acontece.

Um outro estudo da Kaspersky indica que ataques cibernéticos direcionados atingiram 27% das empresas, incluindo os setores público, tecnológico e financeiro. Desses, 10% podem ser considerados graves, ocasionando a perda de recursos corporativos ou uso indevido de dados. O maior perigo para as pessoas é o uso indevido de dados.

Para evitar isso, uma organização que não se protege de ataques, quaisquer que sejam, não deve ser qualificada para armazenar dados pessoais – muito menos dados sensíveis.

Pensando que a tendência, com a popularização dos dispositivos de IoT e de neurotecnologia, é que cada vez mais dados sensíveis sejam coletados e armazenados por diversas empresas. Então, o investimento em cibersegurança é fundamental.

Os especialistas da Kaspersky também descobriram que os ataques virtuais estão cada vez mais complexos, aprendendo a driblar a detecção das soluções de segurança com técnicas avançadas. Então, esse investimento deve ser duradouro, crescendo junto com o volume dos dados sob responsabilidade da organização.

Considerando a magnitude e o poder desses dados, o ideal é a terceirização dessa segurança com empresas especializadas.

O investimento também deve considerar tecnologias de segurança que continuem a se defender de novas formas de ataques, junto com a conscientização de todas as pessoas que entrem em contato com esses dados.

Como diz a sabedoria popular: é melhor prevenir do que remediar.


Compartilhe