COMO WEARABLES PODEM IMPULSIONAR A PERFORMANCE DE ATLETAS

 COMO WEARABLES PODEM IMPULSIONAR A PERFORMANCE DE ATLETAS
Compartilhe

Você já ouviu falar sobre performance data, ou dados de performance?

Com a popularização de wearables e dispositivos de IoT, passamos a coletar muito mais dados sobre o nosso cotidiano. Com apenas um toque, é possível descobrir a duração e a qualidade do nosso sono, a quantidade de passos dados durante o dia, a média e os picos dos nossos batimentos cardíacos, entre muitos outros dados. 

Aproximando essas capacidades analíticas do universo esportivo, é possível calcular dados muito mais precisos sobre a performance dos atletas e planejar treinos mais eficazes, evitando, assim, o cansaço excessivo e o desperdício de esforços.

Um grande exemplo é o software Sonra 3.0, lançado em 2020. Com ele, é possível visualizar dados em tempo real em dispositivos como o iPad ou o Apple Watch, permitindo que a performance dos atletas possa ser avaliada mesmo durante um torneio.

COMO MAXIMIZAR OS ESFORÇOS DO ATLETA

Dentro de uma indústria competitiva, cada segundo conta.

Os atletas miram na perfeição, e dedicam longas horas em seus treinos para alcançarem a sua melhor performance. Neste sentido, dispositivos capazes de coletar dados de performance são adições valiosas para seus esforços, possibilitando a mensuração dos efeitos dos treinos no corpo do atleta.

Além da mensuração, a adaptação das estratégias para maximizar os esforços do atleta também se torna possível. Esse aspecto pressiona outros atletas a adotarem as mesmas tecnologias para maximizarem a sua performance, tornando os dispositivos cada vez mais populares e eficazes em suas funções.

UTILIZAÇÃO DOS DADOS NA PANDEMIA

A incerteza de retorno das competições exigiu novas medidas para que a performance dos atletas não ficasse para trás.

Nesse momento, a utilização dos dados foi a peça-chave para a mensuração dos resultados. Assim, treinadores e profissionais foram capazes de comparar a sua performance antes e durante a pandemia, trazendo consistência para os seus resultados.

Para uma indústria que pode chegar a $4,6 bilhões em 2025, de acordo com a Grand View Research, as capacidades analíticas do esporte devem continuar crescendo nos próximos anos.

Da mesma forma, a utilização de inteligência artificial para o treinamento do cérebro dos atletas também é uma excelente estratégia para a superação de limitações físicas. Dessa forma, permitindo melhores resultados do que os treinamentos físicos convencionais.

O FUTURO DO ESPORTE

Ao que tudo indica, o futuro do esporte é tecnológico.

A aproximação de wearables, dispositivos de IoT e até mesmo inteligência artificial permite que os atletas tenham acesso à tecnologias de ponta e, consequentemente, alcancem resultados que não eram possíveis anteriormente.

Os benefícios dos dados no esporte devem continuar dando frutos nos próximos anos, e podemos esperar por uma indústria ainda mais competitiva, composta por superatletas.

Com a crescente adoção das tecnologias, elas também devem se tornar mais acessíveis ao público. Atletas amadores e até mesmo crianças podem se beneficiar dessas tecnologias, podendo comparar os seus resultados com os seus amigos e até mesmo jogadores profissionais.


Compartilhe