PARCERIA COM INFLUENCIADORES DE M[IDIAS SOCIAIS PARA MELHORAR A SAÚDE MENTAL

 PARCERIA COM INFLUENCIADORES DE M[IDIAS SOCIAIS PARA MELHORAR A SAÚDE MENTAL
Compartilhe

Parceria com Influenciadores de Mídias Sociais para Melhorar a Saúde Mental

Nos últimos oito meses, influenciadores de mídias sociais com milhões de seguidores têm se conectado com especialistas da Escola de Saúde Pública Harvard T.H. Chan com o objetivo de aprimorar o conteúdo online relacionado à saúde mental.

Um artigo do New York Times de 16 de outubro descreveu o esforço em detalhes, destacando o trabalho de Amanda Yarnell, diretora sênior do Centro de Comunicação em Saúde, e seus colegas, que buscaram cultivar conexões com influenciadores online, pois é onde as pessoas procuram por conteúdo.

“As pessoas estão em busca de informações, e o que elas estão assistindo são o TikTok, o Instagram e o YouTube”, disse Yarnell ao Times. “Quem são os gatekeepers de mídia nessas áreas? São esses criadores. Então estávamos analisando como nos ajustar a essa nova realidade.”

Ela e sua equipe identificaram cerca de 100 influenciadores de mídias sociais que produzem trabalhos de qualidade com grande alcance. Segundo Yarnell, esses criadores “têm desempenhado um papel fundamental em convencer as pessoas a discutir diferentes preocupações com a saúde mental. Eles são parceiros de tradução perfeitos.”

Foi feito um experimento para verificar se os influenciadores poderiam ser direcionados a compartilhar informações baseadas em evidências. Metade do grupo inicial de 100 influenciadores serviu como grupo de controle, e a outra metade fez parte do experimento. Dos que participaram do experimento, cerca da metade recebeu kits de ferramentas digitais sobre temas como a ligação entre mente e corpo e ansiedade climática. Deste grupo, 25 foram convidados para fóruns virtuais, receberam acesso a um canal de comunicação no Slack e foram convidados para participar de uma cúpula em agosto, na qual os professores compartilharam evidências científicas sobre tópicos relacionados à saúde mental.

Yarnell e outros pesquisadores descobriram que os 42 influenciadores que receberam os kits de ferramentas digitais tinham 3% mais probabilidade de postar conteúdo baseado em evidências – o que significou que esse conteúdo foi visto 800.000 vezes, um alcance muito maior do que um estudo típico teria.

Embora as interações com os professores de Harvard Chan não parecessem ter um efeito adicional, Yarnell disse que isso foi uma boa notícia porque os kits de ferramentas digitais são baratos e fáceis de escalar. Além disso, relacionamentos contínuos foram estabelecidos entre os pesquisadores da Escola Harvard Chan e os criadores de conteúdo, promovendo o avanço contínuo da conscientização sobre saúde mental.

Site de referência:
https://www.businessinsider.com/interest-neuralink-human-trial-patient-elon-musk-brain-implant-report-2023-11


Compartilhe